Ordem de Avis

Localização estrutural dos conteúdos:
Entidade detentora:
Biblioteca Pública de Évora
Dimensão e suporte:

2 unidades de instalação

História administrativa / biográfica / familiar:

Ordem com origem numa confraria de cavaleiros sedeada em Évora que, em 1176, surgem já referidos como professos de S. Bento, postos sob a direcção de um mestre e aptos a render serviços militares à Coroa. Esta estará intimamente associada ao processo da sua conversão gradual numa ordem militar, cabendo ao monarca a escolha do seu primeiro mestre, Gonçalo Viegas de Lanhoso. Filiados na Ordem de Calatrava desde 1187, os freires de Évora acabariam por deslocar o seu centro para a vila de Avis, doada à milícia pelo rei Afonso II em 1211 e para onde fariam transitar o seu convento em 1223. Tal como outras ordens militares, acabaria por se autonomizar da sua congénere castelhana no segundo quartel do século XV, a par da sua crescente ligação à Coroa. Confiada a administração do seu mestrado aos infantes de Avis desde 1434, acabariam por se unir à Coroa em 1541.

Instrumentos de descrição:

Fontes, João Luís Inglês; Serra, Joaquim Bastos; Andrade, Maria Filomena, Inventário dos Fundos Monástico-Conventuais da Biblioteca Pública de Évora , Lisboa, Edições Colibri, 2010

Conteúdos do fundo:
Informação contida em outros fundos:
  • Fundo:
    Câmara Eclesiástica de Elvas
    Tipo:
    Maço
    Código de referência:
    Datas de produção / acumulação:
    1627/??/?? - 1756/??/??
Descrição documental:

Liliana Silva