Câmara Municipal de Setúbal

Localização estrutural dos conteúdos:
Localidade:
Setúbal
Conteúdos do fundo:
Não existem itens a listar.
Informação contida em outros fundos:
  • Fundo:
    Mosteiro de Santa Catarina de Montemuro
    Datas de produção/acumulação:
    1475/06/09
    Tipologia documental:
    Outro
    Nível:
    Documento simples

    Perante Pedro Afonso, sapateiro e juiz dos [...] apareceu Rodrigo, pobre de Montemuro, e disse que o juiz o constrangia a pagar aos rendeiros da imposição (?) da vila de Setúbal trinta reais brancos de uma mó (?) que levava para o moinho da dita casa (dos pobres) e lhe não queria guardar o privilégio régio da isenção de vários tributos que apresentava escrito. Assim, requeria ao tabelião presente que o cumprisse como nele era notificado. Pedro Afonso deu em resposta que tinha outro mandado do rei para pagarem a dita imposição.

  • Fundo:
    Convento de São Francisco de Évora
    Datas de produção/acumulação:
    1521/07/31
    Tipologia documental:
    Compra/venda
    Nível:
    Documento simples

    Diogo Mendes, emancipado, cortesão na corte do rei, e Rui Mendes, prior de Santa Maria de Sinde, filho do licenciado João de Braga que [...] que foi prior do convento de Palmela, como procuradores de João Vaz Castilho, escudeiro da casa do rei, e de sua mulher, Ana Mendes, moradores em Setúbal, vendem ao licenciado Pedro Gomes Teixeira, morador em Évora, um terço de uma herdade que eles herdaram por morte de João de Braga, sogro de João Vaz, por cento e cinquenta mil reais brancos. A herdade localiza-se entre os ribeiros de Benamorque (?) e de Almansor, no termo de Évora e de Arraiolos e tinha um encarrego de foro ao rei em cento e quarenta e oito reais brancos, pagos em dia de Natal. Como Pedro Gomes Teixeira estava ausente obriga-se ao pagamento do foro o seu sogro Rodrigo Afonso [...], morador em Évora. Diogo Mendes e Rui Mendes eram cunhados de João Vaz.